Pronto-socorro do HT comemora 24 anos com mais de um milhão de atendimentos e novo espaço para traumas leves
29/06/2022 - 15:54

O maior pronto-socorro público do Paraná, do Complexo Hospitalar do Trabalhador (CHT), completa 24 anos nesta quarta-feira (29). Desde a inauguração, em 1998, cerca de 1,3 milhão de pacientes recebeu atendimento no serviço de emergência, só no ano passado, foram mais de 250 mil. 

“O Estado do Paraná agradece profundamente o trabalho de excelência que o HT prestou às famílias, principalmente durante a pandemia. A estrutura socorreu muita gente e foi referência para atendimento a nível nacional”, comemorou o secretário de Estado da Saúde, César Neves.

“Um hospital vocacionado para o trauma e que se transformou rapidamente para atender à Covid-19. As minhas palavras são de imensa gratidão e principalmente, aos trabalhadores de todos os setores”, finalizou. 

A unidade hospitalar comemora o trabalho realizado durante mais de duas décadas, com um olhar para o futuro. Ela está em reforma e será ampliada, até ao final do ano, com uma nova proposta de atendimento. De acordo com o diretor do CHT, Geci Labres de Souza Júnior, o novo pronto-socorro terá uma unidade de fluxo rápido para pequenos traumas, com previsão de atendimento em até uma hora.

“Focaremos também nos traumas leves, que poderão ser atendidos em um tempo mais ágil. Por exemplo um entorse de tornozelo, sem fratura. Faremos o raio x, a imobilização do local e a liberação do paciente. É uma inovação, e ficará separado dos traumas mais graves que dão entrada diariamente no HT”, enfatizou o diretor. 

HISTÓRICO – Além da assistência hospitalar, a unidade também realiza consultas e exames ambulatoriais e partos de gestantes de alto risco. O HT é ainda um hospital de ensino, sendo campo de estágio e residência nas áreas de medicina, enfermagem, fisioterapia, terapia ocupacional, farmácia, entre outras.

Durante o auge da pandemia no Paraná, o Hospital do Trabalhador foi preparado para realizar o atendimento com espaços exclusivos para pacientes suspeitos ou confirmados com a doença, abrindo mais de 200 leitos de enfermaria e Unidades de Terapia Intensiva (UTI). 

“No ano passado atendemos 250 mil pessoas, muitas cidades não têm essa população. Atendemos exclusivamente o Sistema Único de Saúde (SUS), e foi tudo conquistado com as equipes, que durante 24 horas não param. Em momentos difíceis não desamparamos ninguém. Um exemplo foi tudo o que fizemos durante a pandemia, com a abertura de leitos para atendimento, salvando muitas vidas”, lembrou Geci Labres.     

Desde o início deste ano, 32 mil pessoas já passaram pelo pronto-socorro. A equipe de colaboradores é formada por 69 profissionais de enfermagem, 78 médicos e 40 especialistas. Ângelo Alves, um dos cirurgiões gerais que atua no hospital desde o início, disse que a convivência entre as equipes médicas resultou em uma grande família.

“Falamos que somos a família HT. Todo este tempo foi um aprendizado contínuo da medicina. O trauma é diário e atendemos vários tipos de doenças e traumatismos, e foram muitos, muitos mesmo”, lembrou.

Fonte: Sesa

GALERIA DE IMAGENS